quarta-feira, 1 de julho de 2015

Curso Básico de Sushi no Sushi Seninha // Desbananando Receitas

O mundo dos sushi lovers cresce a cada dia mais. Um dos únicos fatores que ainda impede novos adeptos é o custo. Um bom buffet de sushi não sai barato. Então, que tal aprender a fazer seu próprio sushi em casa? 


Receber os amigos e comer um sushi gostoso a um preço acessível. Não parece o cenário perfeito? Pensando nisso o Sushi Seninha (que diga-se de passagem é o melhor sushi a la carte de Porto Alegre) criou o curso de sushi. No módulo 1 aprendemos técnicas de preparo do arroz e alguns sushis tradicionais. O instrutor foi o sushiman Melker Duarte Teles, que já trabalha na área há 10 anos. 



Para uma nutricionista, tão interessante quanto aprender a fazer o sushi, é descobrir as receitas um tanto misteriosas desse mundo. Afinal, todo arroz de sushi leva açúcar? Essa é uma pergunta que eu sempre me fiz. Haviam boatos que alguns sushis da cidade adoçavam seu arroz com suco de bergamota. Nunca acreditei muito nisso. Pois bem, o arroz leva sim açúcar, não só o do Seninha, como todos os demais. Difícil quantificar quanto açúcar pois para 1kg de arroz cru usamos 400ml do tempero para sushi, mas esse tempero é feito em maior quantidade pois ele serve também para temperar a salada sunomono (saladinha de pepino, tradicional entrada nos sushi places) e o gengibre. Grosso modo, dá pra dizer que se usa aproximadamente 200g de açúcar refinado para esse 1kg de arroz. Confesso que achei que fosse até mais, mesmo assim diabéticos, cuidado com a quantidade quando forem a um buffet! O tempero do arroz ainda leva vinagre de arroz, sal, Ajinomoto, saquê (opcional) e suco de laranja. 




Depois de aprender como preparar o arroz e a sunomono, aprendemos como, de fato, fazer as peças de sushi. E olha que não é tão difícil assim. Com treino, acho que ficaria craque bem rapidamente, hehe. O mais importante é achar o ponto exato do arroz e utilizar todos os ingredientes corretos (não dá pra querer inventar, usar arroz comum, etc). Item obrigatório é a esteira para enrolar o sushi, chamada de sudarê. Ela deve ser envolta em papel filme. Todos os utensílios podem sem encontrados na Japan Cook (General Vitorino) ou na Hicari (Sertório). 


Cada integrante do curso fez seu próprio sushi e, no fim, a melhor parte: desgustar. E gente, ficou maravilhoso mesmo! Olha ai a foto (antes de cortar eles)! Fizemos uramakis, hossomakis, gunkans e niguiris. Aliás, falando em sushi, não posso deixar de comentar uma dica que sempre dou aos meus pacientes: molho de soja SEMPRE LIGHT. Vai ter bem menos sódio (e ainda assim é uma porrada de sódio) e menos calorias também - difícil, por vezes, é acreditar que aquele vidrinho que diz ser do molho light é de fato light (já ouvi muita gente dizer que os restaurantes compram apenas o molho tradicional e usam os vidrinhos do light). 





Melker nos passou também como limpar o peixe. Aí a tarefa é level hard. Não é fácil meeesmo. Para quem tiver dificuldade o Seninha vende o salmão já limpo, numa parte que eles chamam de lombo (só a parte top do peixe, aquele que é usada de fato para preparar o sushi). Quando chamar os amigos, pense em cerca de 100g de peixe (limpo) por pessoa. 

Well gente, por hoje era isso! Quem se interessar em fazer o curso eu sugiro seguir a fanpage do Seninha no face: https://www.facebook.com/SushiSeninha?fref=ts ou mesmo o instagram (@sushiseninha). Tem curso no próximo dia 6 julho, inscrições e informações com a Aline no telefone 3084 9555.

Beijos, 

Dé e Gi
;)

Nenhum comentário:

Postar um comentário