sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Comida de Rua - parte 2 // Desbananando Eventos

Voltamos para a segunda parte do post do Comida de Rua!


E se é pra recomeçar, que a gente recomece em alto nível. E que tal com o Burguer Queen? Idealizado pela professora de gastronomia do SENAC Arika Messa, o burguer foi sucesso total na feira. A Arika é daquelas pessoas que a gente percebe logo de cara que é gente do bem. Explicou toda preparação do burguer e, inclusive, se disponibilizou para nos passar a receita (e óbvio que não vamos perder essa oportunidade - então próximo post promete). O diferencial do burguer, na nossa singela opinião, era o catchup de goiaba. Deu aquele toque final ao prato. Tente olhar a foto sem babar: hambúrguer de frango cítrico, picles de vegetais, queijo serrano e saladinha de ervas, brotos, folhas e flores no pão clássico de gergelim. Aprovamos tanto o catchup que levamos um exemplar pra casa (tinha pra vender)!

Burguer Queen, Arika Messa

Dé, Gi e Arika Messa bem acompanhadas pelo Burguer Queen

Nesse meio tempo, eis que surge a irmã da Dé com o Sushi Assado, do chef Augusto Steffens. Infelizmente, o Desbananando não conseguiu conversar com ele e nem provou o prato. Mas a ideia pode revolucionar o mundo dos sushizeiros. Fala sério, não conhecemos um lugar sequer que venda um hot assado, e não frito. E tem algo bem importante a ser salientado aqui. A maioria das pessoas que estão começando a comer sushi, acabam gostando mais dos sushis quentinhos. Talvez porque isso as deixe mais próximas do que estão acostumadas a comer, ou talvez porque não precisarão dar explicações quanto a ter comido peixe cru. Se o sushi assado realmente ficar tão gostoso quanto o frito, a ideia tem tudo para dar certo e virar febre por ai. Apoiamos!

Sushi Empanado, Augusto Steffens

Mas vamos falar de food trucks! A feira contava com três food trucks, que nós, particularmente achamos a coisa mais fofa do mundo. A Dé já conhecia o Olívia & Palito pois tinha tido a oportunidade de vê-los na Arena. E essa dupla é demais! Tudo que remete a marca é lindo, desde o logotipo até o uniforme cute que eles usam. A Guadalupe e o Rafa (nomes verdadeiros deles) nos enviaram a lista de ingredientes do prato e o Desbananando vai calcular a informação nutricional pra vocês - mais um post que promete. Tratava-se de um Pancake Oriental, com frango marinado com gengibre e mel, salada de escarola e molho de amendoim numa panquequinha japonesa.

Pancake Oriental, Olívia & Palito

Outro food truck já bem conhecido entre os porto-alegrenses é o Trattoria sobre Rodas, do publicitário e cozinheiro Munir Zambrano. No dia do evento ele servia massa (e o público podia escolher entre penne ou spaghetti) com três diferentes tipos de molhos. O mais interessante parecia ser barbecue com peito de peru e goiabada cascão. No da foto aí a mocinha pulou a parte da goiabada, que pena!

Penne com molho barbecue, Munir Zambrano 

O terceiro e último food truck era o Versão Brasileira, que é na verdade uma Kombi (como não morrer de amor por um food truck que é uma kombi??). O chef Lawrence Andreis, que apesar do nome phyno é brasileiro, tava oferencendo um prato bem exótico. Um Cogumelo Grand Blanc recheado com geleia de bacon e gorgonzola. Geeente, que coisa de outro mundo! Muuuito gostoso!

Cogumelo Recheado, Lawrence Andreis

Antes de ir embora, um docinho s'il vous plait! E aqui mais uma bela surpresa. Ninguém tava dando muito crédito para um cachorro-quente GELADO. Ice Dog. Sorvete é bom demais, mas misturado com pão??? E não é que tava ma-ra-vi-lho-so? Sorvete de queijo com calda de goiabada num pãozinho folhado que lembrava um croissant. Juntamente com o cogumelo foram os dois pratos mais excêntricos da feira, e os dois foram suuuper aprovados!

Ice Dog, Cream Sorvete Cremoso

Por fim, aquela cervejinha geladinha do Horst & Biermann. A weiss deles é simplesmente divina! Outra que teve ótima aceitação foi a Pale Ale, do Baita Bier.

Bom gente, chegamos ao final. Muita coisa bacana rolou no Comida de Rua. Outros tantos pratos também fizeram sucesso entre a galera que prestigiou o evento. A gente não conseguiu conversar com todo mundo, mas foi uma experiência muito agradável. Como nutricionistas nos deixa extremamente felizes ver esse movimento crescendo tanto por aqui. Cuidar da alimentação é necessário, mas também é preciso saber apreciar uma boa comida. A chuva não espantou a galera, que depois foi recompensada com um lindo sol.


Esperamos que vocês tenham gostado e fiquem de olho! A próxima edição vem ai!

Beijos doces,

Dé e Gi

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Comida de Rua - parte 1 // Desbananando Eventos

Os eventos gastronômicos a céu aberto finalmente caíram nas graças do povo gaúcho. O que já é realidade há muito tempo em outros locais, agora também faz parte do nosso dia-a-dia. E como não se apaixonar pela oportunidade de experimentar alta gastronomia ao ar livre e com preços camaradas?



A Zero Hora resumiu bem o que é a comida de rua gourmet: "Junte um punhado de mentes inquietas, dezenas de chefs de cozinha querendo se aproximar da comunidade, meia dúzia de espaços públicos mal utilizados, milhares de porto-alegrenses famintos por novidade e uma pitada de coragem. Misture tudo sem medo e mexa com cuidado. Sirva em um final de semana de sol."
Depois do Piquenique Noturno com os Chefs, em 2012, os eventos começaram a pipocar por todas as partes de Porto Alegre. O bairro Bom Fim tem o Bom Fim Food Park, e na Praça da Alfândega acontece o evento mais famoso: o Comida de Rua, que já está na sétima edição.

O Desbananando foi conferir o evento no domingo e adorou o que viu e provou. Vamos ao que interessa!

Quem nos recebeu primeiro foi Julio Cefis, que é chef do restaurante The Raven. Julio, simpatissíssimo, conversou bastante com a gente e explicou o prato que servia: Picanha de cordeiro ao vinho e frutas vermelhas sobre purê de batatas ao toque de chocolate branco. Isso que eu chamo de começar com o pé direito! O purê era sensacional e casava absurdamente bem com o molho de vinho e frutas vermelhas. O cordeiro tinha alguns pedaços grandes demais, mas quem se importa! 


Picanha de cordeiro ao vinho, Julio Cefis

Em seguida foi a vez dos meninos do Woking Thai in Box nos impressionar com seu Woking Fried Rice. Arroz jasmim frito na wok (que nem deveria ser chamado de frito, mas anyway) com frango, vegetais e molho banghok. O Gabriel Gandolfi nos explicou que o arroz jasmim tem aquele aroma todo especial por ser cultivado próximo a plantações de jasmim e inclusive não é fácil encontrá-lo à venda por aqui. O prato era razoavelmente apimentado e pra quem gosta de pimenta, tanto quanto a gente, nada mais perfeito. Saudável, apimentadinho, fonte de proteína, fibras, enfim nota mil meninos!


Woking Fried Rice, Marcelo Mancuso e Gabriel Gandolfi

Ai chegou a hora de provar um burguer! A fila do Thor Burguer, criação do chef Ruiz Penz Pacheco, era uma das maiores, desde o início da feira. Isso é bom sinal!
Ruiz, que atualmente trabalha no Lagom do Bom Fim, apresentou um hambúrguer bem tradicional, estilo americano, com pão com gergelim, maionese com orégano, queijo provolone e cebola na cerveja stout. Ah, nada como um bom burguer!

Thor Burguer, Ruiz Penz Pacheco

Do burguer vamos à pizza! O Pizza Sessions, do chef Gui Lacerda foi mais uma boa surpresa da feira pra gente! O Gui é estudante de nutrição e conversou muito com a gente. É super bacana a consciência ecológica que ele tem em tudo que faz. Na feira, estava servindo dois sabores de pizza: cebolinha caramelizada com gorgonzola e zuchhini ao alecrim finalizado com aceto balsâmico. Gui utiliza apenas farinha orgânica e é adepto da fermentação natural (que deixa a massa deliciosíssima!). A Dé experimentou a com gorgonzola e a Gi a vegana de abobrinha. Ambas aprovamos o que experimentamos. Casou muito porque a Gi ama alecrim e já a Dé não é muito fã. A Dé como é  pizza-maníaca, elegeu a pizza de cebolinha caramelizada como um dos seus pratos preferidos! 


Pizza zuchhini ao alecrim e cebolinha caramelizada com gorgonzola


Gui Lacerda, do Pizza Sessions com as nutris do Desbananando

Depois dessa comilança toda foi hora de dar um tempo. Ai vem o Pedro, o designer do Desbananando, com os Bolinhos de Feijão da Letícia Silva. A Letícia é professora de gastronomia do SENAC e a gente queria muito conversar com ela, mas o tempo foi curto. O trio de bolinhos recheados foi super aprovado! Vinha com uma couve crocante deliciosa também.

Bolinhos de Feijão, Leticia Silva

No próximo post continuamos contando como foi o Comida de Rua, #Afeira7. Tá gostoso né?

Aguardem, 

Dé e Gi ;)

sábado, 20 de setembro de 2014

Bolo Integral de Iogurte // Receitas

Levanta a mão ai quem é apaixonada pelo gostinho inconfundível que o iogurte dá a qualquer receita!



o/

Se você também é louca por iogurte, ai vai uma receita top. Achei ela há algum tempo na internet e fiz algumas "adaptações". Ficou absurdamente deliciosa! Então separa os ingredientes e bora lá:

INGREDIENTES:

1 copo de iogurte natural 200g
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de farinha de trigo integral
1 e 1/2 xícara de açúcar (usei açúcar mascavo, mesmas quantidades)
3 ovos inteiros
1 colher sopa de fermento em pó
1/3 xícara de óleo de girassol (usei óleo de milho)
2 colheres sopa aveia em flocos
1 colher sopa linhaça
damascos, castanhas e chia para decoração (topping)

Bata bem todos os ingredientes no liquidificador. Coloque os líquidos por baixo, deixando o fermento por último. Eu peneirei a farinha antes de adicionar os ingredientes secos ao liquidificador (teoricamente, se a farinha é fresca não seria necessário peneirar, mas sempre acho que o bolo fica mais fofinho). Despeje a massa em uma assadeira untada com manteiga ou óleo e polvilhada com farinha (opcional). Leve ao forno pré-aquecido à 180ºC (médio) até assar (velha tática do palito de dente). Leva cerca de 40 minutos. O bolo cresce bastante! Coisa linda de ver!

Também dá para fazer em forminhas de cupcake, menores. Quem está cuidando da alimentação e controlando quantidades vai ter mais facilidade para se controlar e não comer o bolo inteiro. Para os gulosos de plantão, que estão seeeempre com fome (tipo eu), uma grande dica: comer quentinho e colocar peanut butter (manteiga de amendoim) e geleia de amora é tipo, comer ajoelhado, rezando por mais um.




Quem preparar o bolo, manda a foto pra gente que publicamos no face!
Um bom final de semana a todos! E feliz 20 de Setembro aos gaúchos de todas as querências!

Beijos gaudérios, 

Dé e Gi ;)

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Barra de Cereal Proteica // Receitas

         A receita de hoje ensina você a fazer uma barra de cereal caseira e mega gostosa. Barras de Cereal, além de serem um lanche super prático, na teoria deveriam ser super saudáveis, entretanto a maioria das barras do mercado são uma farsa. Ok, mas a análise de barras de cereais pode ficar para um outro post.


          Enquanto isso, por que não pegarmos tudo que temos em casa, um processador e fazer deliciosas barras de cereais?
Os sabores criados podem ser diversos, mas hoje vou ensinar a que eu fiz e aprovei.

O primeiro passo foi visualizar tudo que eu tinha, olha que legal:


Alimentos diversos (oleaginosas, sementes, frutas, cereais)

- Depois, sem muito planejamento mesmo, fui pegando os ingredientes que eu achei que iriam combinar e na sorte, DEU CERTO!


O que eu coloquei:

*Chia - 4g (só tinha isso hehehe)
*Aveia em flocos finos - 75g
*Tâmaras - 3 unidades
*Linhaça - 22g
*Mel - 2 col. sopa
*Manteiga de castanha de caju - 1 col. sopa
*Banana - 2 unidades
*Alfarroba em pó sem açúcar - 1 col. sopa
*Nozes - 20g
*Proteina de Arroz de Baunilha - 100g

Você deve ir revezando entre alimentos secos e mais molhados até atingir uma consistência parecida com esta:




Coloque a massa em uma superfície lisa e abra-a com um rolo:



Logo em seguida tente transferir delicadamente para uma forma pequena:

Deixe bem ajeitadinho e decore cada uma de um jeito de acordo com a sua criatividade, olha só que coisa mais amooor <3 <3

Barras na Forma. Rendimento: 12 porções


Logo depois de pronto coloquei por umas 3 horas no congelador, não sei se é preciso, mas eu preferi por para dar uma consistência um pouco mais durinha para as barras.
Depois o ideal é conservar na geladeira, pois diversos ingredientes perecíveis foram adicionados e nossa barra de cereal não tem conservantes, não é mesmo?!

Minha ideia foi mesmo não colocar no forno para não perdermos nenhum nutriente! E amei a ideia de utilizar a chia e a linhaça assim (triturada), pois ambas são ricas em ômega 3 e quando consumidas sem processar o óleo não se solta e apenas ingerimos como fibra. 

Espero que tenham gostado da nossa dica de lanchinho saudável (e, sim, super saciável).
Abraços,

Gi e dé!
((:

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Bolo de Cenoura // Receitas

Bolos de Cenoura costumam embatumar só em 97% das vezes. Se isso te representa, testa essa receita aqui!


Quem me conhece sabe que eu sou grande admiradora da Rita Lobo, que apresenta o programa Cozinha Prática, no GNT. Formada em gastronomia nos EUA, pelo ICE (Institute of Culinary Education), Rita começou a escrever sobre comida em 1995, no jornal Folha de São Paulo. Em 2000, lançou o Panelinha, primeiro site de receitas testadas exclusivamente para internet brasileira. 

As receitas que Rita ensina no programa tem uma característica marcante: são extremamente fáceis de preparar. E isso é fantástico nos dias de hoje. Não é preciso ser um chef para conseguir reproduzir suas preparações. Além disso, Rita sempre fornece os ingredientes em medidas caseiras, o que facilita (e muito) a nossa vida.

Semana passada Rita ensinou um Bolo de Cenoura (feito no liquidificador). Eu particularmente nunca havia acertado um bolo de cenoura. Sempre embatumava. Sem-pre! Resolvi tentar novamente! E não é que ficou uma delícia?

Bolo de Cenoura
Ai você deve estar se perguntando "mas que corte mais louco é esse?". Essa é a melhor forma de cortar um bolo! Você corta uma fatia na parte interna do bolo e serve para seus convidados. Na próxima vez que cortar, faça o mesmo, mas no sentido contrário, formando um círculo perfeito novamente. Assim ele nunca fica seco (deixei aberto só para mostrar na foto, depois juntei as duas partes). 

Vamos à receita:

Ingredientes:
3 cenouras
4 ovos
1 xícara (chá) de óleo de canola, milho ou girassol
1 e 1/2 xícara (chá) de açúcar (eu usei açúcar mascavo e ficou super bom!)
2 xícaras (chá) de farinha de trigo
1 colher (sopa) de fermento
1 pitada de sal
1 colher (chá) de manteiga

Modo de preparo:
1. Preaqueça o forno a 180°C (temperatura média). Unte uma forma redonda de 23cm de diâmetro e sete centímetros de altura com manteiga, usando um papel toalha para espalhar. Polvilhe farinha de trigo e chacoalhe sobre a pia para tirar o excesso.

2. Coloque a farinha, o sal e o fermento em uma tigela, passando pela peneira. Misture delicadamente e reserve.

3. Lave as cenouras e, com um descascador de legumes ou faquinha, descasque. Descarte a extremidade superior (onde fica a rama) e corte as cenouras em rodelas.

4. Quebre os ovos, um a um, em uma tigela (para verificar se estão bons) e transfira para o copo do liquidificador. Junte as cenouras, o óleo e o açúcar e bata até formar uma mistura homogênea (cerca de cinco minutos).

5. Junte a mistura do liquidificador à tigela com a farinha, o fermento e o sal. Com um batedor de arame, misture delicadamente até ficar liso e homogêneo.

6. Transfira a massa para a assadeira e leve ao forno preaquecido por cerca de 50 minutos. Para saber se o bolo está bom, espete um palito na massa: se sair limpo é sinal de que o bolo está assado e pode ser retirado do forno. Caso contrário, deixe por mais alguns minutos até que asse completamente. Deixe esfriar por 15 minutos antes de desenformar.


Quem estiver “up to no good” ainda pode fazer a calda de chocolate.

Ingredientes:
1/2 xícara (chá) de chocolate em pó
1/3 de xícara (chá) de açúcar
1 colher (sopa) de manteiga
1/3 de xícara (chá) de água

Modo de preparo:
1. Numa panela pequena, junte o chocolate, o açúcar, a manteiga e a água. Leve ao fogo médio mexendo sempre com um batedor de arame.

2. Quando começar a ferver, cozinhe por cerca de quatro minutos, sem parar de mexer. Assim que a calda começar a desgrudar do fundo da panela é sinal de que está pronta.

3. Regue a calda quente sobre o bolo já frio e desenformado e deixe esfriar. Sirva a seguir.


Nesse link (http://gnt.globo.com/receitas/receitas/bolo-de-cenoura-com-cobertura-de-chocolate.htm) você encontra o vídeo da receita! Quem visitar o site aproveita para dar uma olhadinha nas outras receitas. Tem muita coisa boa pra fazer!

Boa noite a todos!

Dé e Gi