terça-feira, 29 de julho de 2014

French Toast Versão Minimalista // Receitas

O nome é chiquérrimo, convenhamos, mas a receita é tão simples que vai fazer você ter vontade de correr pra cozinha agora mesmo!


Café da manhã é a minha refeição favorita do dia! Sou daquelas que acorda morreeeeendo de fome e adora preparar uma café da manhã de hotel, com tudo que a gente tem direito. Tem coisa melhor?

Item corriqueiro no café da manhã dos americanos e europeus é a French Toast. Então, hoje o Desbananando vai ensinar vocês a prepararem uma French Toast, minimalista, com menos ingredientes que a versão original e muito mais simples e rápida de fazer.

French Toast com Manteiga, Geleia de Amora, Mel e Amêndoas

Um pouco de história

Para aqueles que pensaram que a origem da French Toast era francesa, eu respondo a la Faustão: Errrrrrrrrô! Segundo o Wikipédia, a primeira versão é romana. Como antigamente o acesso à comida era mais "complicado" o pão velho e dormido era muito utilizado, pois não se podia perder nada. Os cozinheiros da época descobriram então que molhando o pão velho em leite, ele não só rejuvenecia como também o enriquecia nutricionalmente. Esse pão era posteriormente grelhado e servido novamente.
Na França, a French Toast é conhecida como Pain Perdu, que significa pão perdido. Na Alemanha, é chamada de Arme Ritter. No Brasil, ela poderia ser comparada a uma espécie de rabanada, que não leva açúcar e pode ser consumida com acompanhamentos doces ou salgados - embora os doces sejam a grande maioria.

A receita original 

A receita original leva pão, ovos, leite e manteiga (muitos utilizam essência de baunilha também). A minha French Toast, é uma versão adaptada para facilitar o processo. Não vai leite, nem essência de baunilha.

O que você vai precisar?

Esses ingredientes são necessários para uma pessoa:
1 ovo
1 fatia de pão dormido (cortar bem grossa)
manteiga

A "cobertura"/toppings geralmente leva um pouquinho de manteiga e algo doce como mel, geleia de frutas ou maple syrup. Eu usei geleia de amora. Frutas vermelhas geralmente caem bem com o prato. Procure aquelas que tenham pedaços de fruta dentro ou compre as frutas mesmo. Fica ótimo com mirtilo!
Também fica ótimo colocar algumas amêndoas, nozes ou castanhas por cima! Dá aquele toque final e adiciona boas gorduras ao seu café da manhã.

Modo de Preparo

1. Bater o ovo num prato fundo. Colocar uma pitadinha de sal.
2. Mergulhar a fatia de pão e molhar ela, nos dois lados (eu ainda coloquei um pouco de granola em cada lado, mas se você fizer isso tem que ter um cuidado extra na hora de colocar na frigideira, pois pode queimar facilmente).
3. Aqueçer uma frigideira e adicionar 1/2 colher de sobremesa de manteiga. Espalhar com um papel ou com um pincel.
4. Em fogo baixo, adicionar o pão e grelhar dos dois lados.

Ai é só colocar os toppings e saborear!



Espero que tenham curtido!
Ainda essa semana, um post analisando os picolés mexicanos dos Los Paleteros! Fique ligado no Desbananando!

Beijos no coração, 

Dé e Gi ;)

sábado, 26 de julho de 2014

Hambúrguer Gourmet Caseiro // Receitas

Bateu vontade de comer uma gordice? Fast Food, xis? A gente mata sua vontade com uma versão caseira e beeem mais saudável!



Primeiro passo: Convide seus amigos, fazer isso com a galera é muito mais divertido!


Segundo passo: Vá as compras!


Listinha do super 

(quantidade +- para 4 hambúrgueres)

.Pão de hambúrguer - 4 und (fuja dos com gordura vegetal - a famosa trans)

.Salada de preferência: alface, rúcula, tomate (1 und.), pepino... - Uma dica é comprar a salada já higienizada no super caso você esteja com os amigos e queira agilizar as coisas

.Carne moída (gado e cordeiro foi as que usamos) - 500g rende em torno de 4 hambúrguers

.Ovos caipiras (de boa procedência ou pasteurizados) - 2 und

.Tempero Verde e temperos secos

.Limão ou Vinagre de Maçã

.Cebola - 2 und. grandes

.Shoyu

.Sal e óleo de preferência (que você provavelmente tem em casa - cuidado com os transgênicos!)



Terceiro passo: Mãos à massa! (Dê uma tarefa para cada um, trabalho em conjunto é mais prazeroso)


Hambúrguer

.Tempere a carne moída de sua preferência com sal fino e temperos secos (pimenta do reino, ervas secas como orégano e até uns pedacinhos de cebola levemente refogada ficam ótimos)
.Faça as bolotinhas dos hambúrgueres - não deixe muito grosso, pois pode torrar nas superfícies e ficar crú por dentro.
.Coloque na churrasqueira ou em uma grelha elétrica (já fiz das duas maneiras)

Maionese caseira

.Coloque as duas unidades de ovos no liquidificador, sal a gosto e os temperos de preferência, sempre uso tempero verde. Logo em seguida coloque 1. col. sopa de suco de limão ou vinagre de maçã e óleo até tapar as pás do liquidificador.
.Após tudo lá dentro, dê 5 batidas no liquidificador (batidas rápidas - liga e desliga).
.E então, a parte mais chatinha: vá colocando um fio fino de óleo com o liquidificar ligado até dar a consistência desejada

(sim, a maionese caseira é bem gordinha, vai bastante óleo mesmo é ele que faz a mistura ficar cremosa. Escolha um óleo mais saudável, como o óleo de girassol ou de arroz. Mas não fique com a consciência pesada, a maionese caseira é muuuuuito mais gostosa e saudável do que um sanduíche do Mc cheio de gordura trans, por exemplo).

Cebola no Shoyu

.Pique as cebolas da maneira que preferir, em cubinhos pequenos ou em pedaços longitudinais maiores. 
.Coloque na frigideira com 1 col. sopa de óleo, shoyu a gosto e temperos como orégano e manjericão, são alguns dos que caem muito bem (:

Batatas Rústicas
.Compre aquelas batatinhas menores e cozinhe elas no fogão, mas não deixe elas ficarem molengas demais.
. Após isso, regue uma frigideira com azeite de oliva, coloque as batatas em rodelas bem finas e tempere a gosto. 
.Faça com a casca mesmo, fica muito gostoso. Outra dica é fazer com batata doce ou mandioquinha!


Quarto Passo: Montar o Hambúrguer

Faça um buffet com todos os ingredientes e assim cada um pode montar o seu com as coisas que mais gosta. Pra mim vai um pouco de cada: cebola no shoyu, salada, um hambúrguer no ponto e maionese! Se der na telha fazer um molho ketchup ou barbecue caseiro ficam ótimos também! 

Pra beber a dica é uma boa cerveja artesanal! :D


Todos nós humanos merecemos uma refeição destas né, de vez em quando poooodee!
Calórica, mas sem deixar de ser saudável!

Mil Beijos,
Gi e Dé! (:


quinta-feira, 17 de julho de 2014

"Queijo" Cottage Vegetal // Receitas

Hoje o Desbananando traz para vocês uma substituição deliciosa para queijo cottage/queijo quark. Só de falar aqui dá vontade de voltar pra cozinha e dar uma colheradazinha.





Pois bem, vamos à receita:

Falso Cottage a base de Amêndoas e Tofu


Você vai precisar de:

.Amêndoas com sal - aprox. 200g
.Água em temperatura ambiente - 150ml
.Tofu - 175g (pode ir dosando conforme preferir a consistência, para mais espessa, usar mais)
.Polpa do leite de amêndoas - 2 col. sopa (opcional)
.Sal - a gosto (usei uma colher de chá)
.Temperos naturais - a gosto (usei Mr. Dash)
.Azeite de Oliva - a gosto (utilizei e torno de 4 fios "grossos")

Modo de Preparo:

Deixe as amêndoas de molho em água por, no mínimo, 12hrs. Após, retire a água e enxague as amêndoas. Coloque-as no liquidificador com 150ml de água e bata. Não bata até virar leite, deixe pequenos pedaços. Após isso vá adicionando os demais ingredientes aos poucos. Vá testando o gosto e textura, para chegar no ponto desejado. O tofu, foi quase 2/3 do pacotinho de 300g, mas como pesei para passar direitinho para vocês, foi isso mesmo que usei: 175g. 
Armazene em potinhos de vidro.
Coloque em pães, canapés, biscoitos de arroz ou até mesmo em preparações: massas ou estrogonofes, por que não!?





Nhummy!!

Beijos Desbananados!

Gi e Dé ;*  

terça-feira, 15 de julho de 2014

Iogurtes Gregos no Mercado Brasileiro // Batalha Desbananando Rótulos

No post anterior desvendamos como é feito o verdadeiro iogurte grego e o porquê de sua consistência ser tão maravilhosa. Agora vamos ver como a indústria faz para imitar os amigos lá do Mediterrâneo.


Marcas Estrangeiras


Pesquisando marcas de iogurtes gregos fora do Brasil, a relação de ingredientes é muito interessante, lista bem pequenininha e assegurando a definição de iogurte que falamos na postagem anterior.

          Marca Fage



Os  ingredientes deste fat free sem sabor são: Grade A Pasteurized Skimmed Milk, Live Active Yogurt Cultures (L. Bulgaricus, S. Thermophilus, L. Acidophilus, Bifidus, L. Casei).  (Leite pasteurizado desnatado, probióticos e ponto final!)

Valores nutricionais: em um pote de 170g, temos: 100kcal, 7g de carboidrato, 18g de proteína e 0g de gordura.

Coisa mais perfeita! Usa só os ingredientes necessários, sem aquela lista imensa de aditivos! Sinal que dá sim para fazer produto industrializado sem um montão de porcarias. Sem contar a maravilha que é a quantidade de proteína contida nesse iogurte, que ótimo pós treino, ein?

Esta marca também tem a versão mais gordinha que não usa leite desnatado e ainda usa o “cream”, uma espécie de creme de leite bem líquido que os americanos adicionam ao café, geralmente.  A diferença vai ser no teor de gordura (de 0g para 10g) e nas calorias, obviamente (de 100kcal para 190kcal). Coincidentemente, antes do post ir ao ar uma leitora nossa nos relatou que já experimentou esse iogurte e AMOU, falou que é perfeito. Então é melhor você deixar anotado, para não esquecer de experimentar na próxima viagem.


Outra marca americana que me apaixonei também é a Stonyfield, que ganhou 5 estrelinhas no meu conceito, porque além de ter os pontos fortes do anterior é, também, orgânica!

Marcas Nacionais


O Desbananando selecionou alguns dos iogurtes gregos mais famosos vendidos aqui no Brasil  e resolveu analisá-los mais a fundo. Note que a tabela mostra os valores para uma porção de 100g de cada iogurte, para a análise poder ser igualada. Entretanto alguns potes têm mais de 100g, cuide isso.

Repare a tabela:



VALOR ENERGÉTICO: Se você procura um lanchinho de poucas calorias quem sai vitorioso neste quesito é o Vigor Grego Zero. E repare, quem ganha em calorias é a sua própria versão normal. Então cuide para não confundir (hehe).

CARBOIDRATOS:  O Nestlé Tradicional e o da Danone são os com maior teor de carboidratos, 17g para cada 100g de iogurte. Isto pode ser uma indicação de um maior teor de açúcares simples também, tome cuidado, pois nem sempre vem especificado na tabela. 

PROTEÍNAS: De novo o Vigor Zero sai na frente, pois apresenta 7g a cada 100g. Não muito atrás, com 6,2g tem o Batavo Grego (que é aquele que alega na embalagem "2x mais proteína" e mesmo assim não saiu campeão). Repara que o brasileiro com maior teor de proteína tem 7g e o estrangeiro Fage tem mais de 10,5g de proteína em 100g.

GORDURAS TOTAIS: o Vigor Zero é o único com 0g, daí o nome do produto. O Nestlé Light também tem pouca gordura: 1,4g.

GORDURAS SATURADAS: Note que a maior parte das gorduras nos gregos brasileiros é a saturada. E o Vigor Grego Tradicional é o com maior teor: 5,1g. 

CÁLCIO: Os dois da Vigor são os com maiores teores de Cálcio.

SÓDIO: Em geral, nenhum tem um valor muito absurdo de sódio em 100g. Entretanto o da Nestlé Tradicional com suas 94mg/100g merece uma atenção dos hipertensos ou demais que estejam precisando restringir sódio. 

         Ingredientes:

Agora vamos analisar os ingredientes. Pelo meu ponto de vista o que vai mesmo fazer a diferença na hora de escolher entre um produto e outro será a lista de ingredientes. Principalmente porque não da pra confiar 100% na tabela nutricional uma vez que as empresas não levam tão a sério e não sabemos se todas fazem a análise do produto. Mas os ingredientes, estes sim devem ser bem fiéis, uma vez que estão envolvidos com alergias e intolerâncias alimentares.


           NESTLÉ GREGO TRADICIONAL
Ingredientes: Leite reconstituído integral, xarope de açúcar e fermento lácteo. 

NESTLÉ LIGHT COM PEDAÇOS
Ingredientes Iogurte: leite reconstituído parcialmente desnatado, preparado de fruta (água, açúcar, amido modificado, suco de maçã, espessantes goma guar e goma xantana, acidulante ácido cítrico, conservador sorbato de potássio e edulcorante artificial sucralose), xarope de açúcar, proteína concentrada de leite, soro de leite em pó, fermento lácteo, estabizante gelatina e educorante artificial sucralose. 
Ingredientes Calda: água, framboesa, amido modificado, espessantes goma xantana, goma jatai e goma guar, corante natural carmim cochonilha, acidulante ácido cítrico, conservador sorbato de potássio, aromatizante e educorante artificial sucralose.

BATAVO GREGO
Ingredientes:  Leite parcialmente desnatado e/ou leite reconstituído parcialmente desnatado, preparado de mel [água, frutose, amido modificado, mel, mistura de espessantes e estabilizantes (maltodextrina, espessante carboximetilcelulose, estabilizantes goma xantana e goma guar) e conservante sorbato de potássio], leite em pó desnatado e fermentos lácteos.

DANONE GREGO
Ingredientes: leite integral e/ou leite integral reconstituído, açúcar, leite em pó desnatado, preparado de mel  (água, frutose, mel, amido modificado, aromatizantes, acidulante ácido cítrico, conservador sorbato de potássio e espessantes goma xantana e goma guar) frutose, amido modificado, fermento lácteo e estabilizante gelatina. 


VIGOR GREGO
Concentrado protéico de leite, leite desnatado e/ou leite desnatado reconstituído, creme de leite, açúcar líquido, amido modificado, fermento lácteo e estabilizante gelatina.

VIGOR GREGO ZERO
Leite desnatado e/ou leite desnatado reconstituído, concentrado protéico de leite, preparado de fruta (água, suco de maçã, amido modificado, acidulante ácido cítrico, conservador sorbato de potássio e espessantes goma xantana, goma guar e carboximetilcelulose sódica), amido modificado, fermento lácteo, estabilizante gelatina e edulcorantes artificiais sucralose e ciclamato de sódio.

Notou que NENHUM brasileiro tem uma lista curtíssima igual aos produtos estrangeiros? As nutricionistas choram no cantinho! (hehe). O único com a lista quase ideal é o Nestlé Tradicional, exceto pelo xarope de açúcar, que nada mais é que açúcar com água, formando um açúcar líquido. 

O Nestlé Tradicional está de parabéns pela pouca quantidade de aditivos, entretanto se você é diabético ou intolerante à glicose, muito cuidado. Lembra que na tabela vimos que este era um dos iogurtes com maior teor de carboidratos? Acho que está explicado de onde vem a maior parte.

Já o Nestlé Light tem a maior lista de ingredientes, é cheinho de aditivos... Ainda mais pela calda que o acompanha :( 
Notou que na lista tem soro do leite em pó?! Isso mesmo, a parte que originalmente é retirada do iogurte grego, cadê o grego nisso então!? 
Eles não usam a fórmula original, desta maneira precisam de ajudantes pra deixar o iogurte cremoso, eles são os espessantes!! Neste tem vários, não se contentaram com apenas um: goma xantana, goma guar, goma jataí e o amido modificado que também serve para aumentar a consistência.

Mas o Nestlé Light não esta sozinho nessa, todos os outros também utilizam de espessantes para chegar na consistência desejada, veja só:

Batavo: maltodextrina, carboximetilcelulose, goma xantana e goma guar.

Danone: goma xantana, goma guar, gelatina e amido modificado.

Vigor Tradicional: amido modificado e gelatina.

Vigor Zero: goma xantana, goma guar, carboximetilcelulose sódica, amido modificado e gelatina.

Preparado de Mel: esta mistura esta presente no Batavo Grego e no Danone Grego que basicamente mistura frutose, amido modificado, espessantes e mel em pouquíssima quantidade. O Desbananando não aprovou nadinha essa mistura, pois é rica em frutose. A frutose quando isolada e usada para adoçar acarreta em diversos malefícios à saúde. Assunto já tratado aqui no blog no post do Açúcar de Coco.

No Vigor Grego Zero e no Nestlé Light ao invés do preparado de mel temos um preparado de fruta, que ao menos não usa a frutose isolada, mas usa suco de maçã. Aí fica uma dúvida, pois não dizem os ingredientes do suco de maçã, se ele fosse purinho poderiam colocar suco de maçã integral, mas a probabilidade é baixa. Então, fica bem complicado de saber o percentual de maçã que contém e se ainda não tem açúcares ou até mesmo frutose adoçando este suco. Hun, informações subliminares da indústria.

Afinal, qual escolher?


O primeiro passo é olhar a lista de ingredientes, se a lista for pequena dê três pulinhos. Depois dê uma olhada nas informações nutricionais, dependendo de seus objetivos e patologias, as vezes consumir um ou dois aditivos não nocivos a mais por menos açúcar, gordura saturada ou sódio, vale a pena. Entretanto o Desbananando alerta que a melhor pessoa para lhe fazer as orientações personalizadas, de acordo com suas necessidades, e lhe ajudar a manter o equilíbrio é a nutricionista. Ta esperando o que para marcar uma consulta?

Se ainda ficou alguma dúvida ou você conhece outra marca brasileira de grego e gostaria de uma análise, escreve pra gente! 
Email: desbananandoteorias@gmail.com

Abraços,


Gi e Dé

quinta-feira, 10 de julho de 2014

Iogurte X Iogurte Grego // Discussões

Invadiu as prateleiras e ninguém sabia de onde vinha nem quem era ele... Você já sabe a verdadeira origem do Iogurte Grego e a sua diferença para o tradicional?




O que define um iogurte?

Segundo a ANVISA iogurte é aquele alimento obtido basicamente a partir do leite submetido à fermentação láctea através da ação do Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus. 
Note: Alguns produtos especificam nos ingredientes as bactérias utilizadas e outros apenas descrevem como “fermento lácteo”.

E é por causa dessas bactérias que o iogurte pode ser um excelente alimento. Estas são chamadas de probióticos, que significa que são organismos vivos que podem gerar benefícios para o hospedeiro.  Elas irão ser benéficas para a saúde do intestino, uma de nossas maiores barreiras imunológicas. Dentre as funções  benéficas está combater microorganismos patogênicos (causadores de doenças).  Mas não vamos aprofundar em probióticos, pois isto tem assunto suficiente para um outro post.

Ok, e este tal de Iogurte Grego?

O iogurte grego chegou às prateleiras dos supermercados brasileiros há uns dois anos atrás, mas de onde ele surgiu? E qual a diferença dele para os outros?
O iogurte grego é originário do Mediterrâneo Oriental (onde se localiza a Grécia) e do Oriente Médio. Conhecido como um iogurte caseiro, a receita pode se modificar entre uma família e outra. Mas o grande diferencial deste iogurte com certeza é a TEXTURA.

Textura

O iogurte grego se tornou famoso por sua textura. E ela se deve ao modo de preparo. Nada mais é que um iogurte drenado ou “strained”, como vocês podem ouvir falar. Ou seja, o soro do leite é removido. Opa, você balançou a cabeça agora e pensou em Whey Protein? Sim, o que é removido é o “whey” = soro. Isto que lhe confere uma consistência mais espessa e toda a cremosidade, fatores que tornam o produto tão popular.

Ele é mais benéfico que o iogurte normal?

Quando realizado de maneira tradicional, sim, pode ser muito mais interessante. Pois o teor de carboidratos será baixo e, normalmente é riquíssimo em proteínas. O teor de gordura que pode variar dependendo do tipo de leite que for usado, mas a maior parte dos gregos de verdade tem muito menos gordura.
E agora você não está entendendo mais nada.. porque a parte utilizada para o suplemento proteico foi retirada e ainda assim o iogurte terá mais proteína. Whata? Calma. É isso mesmo. Temos que lembrar que o suplemento isola a proteína do whey, tornando-o um suplemento proteico. E que o soro do leite líquido não é rico em proteína, ou seja, os outros macronutrientes - principalmente carboidratos - predominam. Entretanto a proteína ali presente é de alta qualidade, e é por isto que é utilizada em suplementos. Sendo assim, a drenagem deixa o iogurte mais concentrado em proteínas. Uma pena que perdemos todo o benefício das proteínas contidas no soro, mas ok, isto é só um parênteses.

UAU, vou correr comprar meu grego no supermercado!! Correto?
Calma, calma, o Desbananando vai desvendar os rótulos dos Iogurtes Gregos encontrados nos supermercados brasileiros.
Como diria o Barney no “How I Met Your Mother”: Wait for it...!!




Beijo grande,

Gi e Dé!

domingo, 6 de julho de 2014

Brownie sem lactose // Receitas

Brownie Lac Free
Olá gentem! O Desbananando hoje está delicioso! Uma receita simples, rápida e fácil para agradar todo mundo que você gosta! Um Brownie sem lactose!

Ingredientes:
2 xícaras de farinha de trigo
2 xícaras de açúcar
1 xícara de achocolatado
1 ovo
1 colher de sopa de fermento
2/3 xícara de óleo
1 xícara de água fervendo
pedaços de chocolate 70% cacau (opcional)

Preparo:
Colocar uma água para ferver. Peneirar e misturar a farinha, o açúcar e o achocolatado. Acrescentar o ovo, o fermento, o óleo. Mexer bem. Acrescentar, aos poucos, a água fervendo.
A massa fica bem líquida (de uma forma, inclusive, que você acha que fez tudo errado). Untar uma forma e assar no forno a 180ºC por 40 minutos aproximadamente.
Comer com sorvete (ajoelhada e olhando pro céu).

Tem um amigo meu tentando modificar a receita para que ela seja lactose e glúten free. Se ele chegar num resultado bacana eu posto aqui para vocês! Fiquem de olho no Desbananando!

Beijos a todos, 

Dé e Gi

terça-feira, 1 de julho de 2014

Política de Privacidade

Este site pode utilizar cookies e/ou web beacons quando um usuário tem acesso às páginas. Os cookies que podem ser utilizados associam-se (se for o caso) unicamente com o navegador de um determinado computador.
Os cookies que são utilizados neste site podem ser instalados pelo mesmo, os quais são originados dos distintos servidores operados por este, ou a partir dos servidores de terceiros que prestam serviços e instalam cookies e/ou web beacons (por exemplo, os cookies que são empregados para prover serviços de publicidade ou certos conteúdos através dos quais o usuário visualiza a publicidade ou conteúdos em tempo pré determinados). O usuário poderá pesquisar o disco rígido de seu computador conforme instruções do próprio navegador.
Usuário tem a possibilidade de configurar seu navegador para ser avisado, na tela do computador, sobre a recepção dos cookies e para impedir a sua instalação no disco rígido. As informações pertinentes a esta configuração estão disponíveis em instruções e manuais do próprio navegador.